sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Dia Mundial da Amamentação – 1º Agosto

Não podendo deixar de lembrar que 1º de agosto marca o Dia Mundial da Amamentação, mas a reflexão é sobre a importância do aleitamento materno para a saúde do recém-nascido e o vínculo que a amamentação proporciona.

Toda mulher ouviu do seu médico, durante toda a gestação, a importância da amamentação, quais as vantagens para ela e o bebê, ensinou como dar o peito nos primeiros dias. As avós, tias e amigas incentivam ressaltando o gesto como o mais lindo e completo entre mãe e filho. E estão absolutamente certas!Um mito que deve ser banido é o leite fraco. NÃO existe leite materno fraco. Cada mãe produz o leite que seu bebê precisa e na quantidade certa. O organismo da mulher só precisa regular a quantidade de leite nos primeiros dias depois do parto.

Hoje as informações são difundidas em sites, revistas e jornais, entrevistas na mídia eletrônica e pelas sociedades médicas. Então, é fácil para o casal entender que o leite materno protege contra doenças alérgicas, diversos tipos de câncer, desnutrição, diabetes mellitus, doenças digestivas, doenças crônicas meningites, sarampo e outras doenças infecciosas, e promove melhor padrão cardio-respiratório durante a alimentação, melhor resposta às imunizações e melhor equilíbrio emocional.

No consultório muitas mulheres reclamam que tem pouco leite ou dificuldade de amamentar. É importante que o companheiro participe desse ambiente favorável na hora da mamada. Às vezes a mãe de primeira viagem está cansada e insegura, aquelas mulheres com mais filhos ocupada com a casa e as outras crianças; por isso o pai deve – sempre que possível – participar da hora da amamentação, oferecendo carinho à esposa e ao bebê e até criando um momento interativo com outros filhos.

Na hora em que a mamãe estiver amamentando, o pai pode levar líquidos como água e suco para a sua esposa. Isso é um sinal de atenção. O período de amamentação requer a ingestão de bastante líquido.A mulher que pode doar o leite excedente para um banco de leite, doa vida e amor. Muitas mulheres não podem amamentar, outras têm seus bebês em UTI neonatal e necessitam de leite materno. Saiba como isso é importante: o leite humano tem 250 fatores de proteção já comprovados, enquanto o leite artificial ou formulado possui zero.
O Ministério da Saúde do Brasil determina como norma o aleitamento materno exclusivo até o 6º mês de vida, complementado com outros alimentos a partir desta idade e mantido até o segundo ano de vida ou mais.

Segundo a UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância), “se todos os bebês fossem exclusivamente amamentados durante os seis primeiros meses de vida e continuassem a mamar até os dois anos de idade, quase um milhão e 300 mil crianças poderiam ser salvas, todos os anos, e outros milhares de meninos e meninas cresceriam muito mais saudáveis em todo o mundo”.

Pena que nosso trio não mamou por muitos dias...porque Thaynara não teve leite suficiente e eles por serem prematuros e um pouco debilitados na parte respiratório, também não conseguiram puxar o suficiente, aí acabou que não foi estimulado o bastante para aumentar a quantidade de leite materno dela.

Amamentação é o mais importante remédio que a natureza criou.

2 comentários:

  1. Paulo!! Feliz Dia dos Pais!!!

    Melissa - http://nossostrigemeos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Melissa !!!
    Felicidades para toda família.

    ResponderExcluir